texto

Danielle Fonseca nasceu em 1975, vive e trabalha em Belém (PA). Elementos da literatura, música e paisagem compõem a produção desta artista.

Recebeu o Grande Prêmio do Salão Unama de Pequenos Formatos (PA, 2011); foi também Prêmio Aquisição Salão Arte Pará (2001 e 2003). Foi contemplada com a Bolsa de Pesquisa e Experimentação Artística do Instituto de Artes do Pará (IAP) (2005 e 2010) e Bolsa de Pesquisa em Artes Visuais da Fundação Ipiranga (PA, 2007). Exibiu o média-metragem A vaga, no Midrash Centro Cultural (2012, RJ). Entre as principais exposições e salões estão: Amazônia – lugar da experiência, Museu da UFPA (Belém, 2012, 2013); Outra natureza, Espaço Cultural BASA (PA, 2013); Cromomuseu, Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS, 2012); O triunfo do contemporâneo, Santander Cultural (Porto Alegre, 2012); Corpo incógnito – água viva, Galeria Amarelonegro Arte Contemporânea (RJ, 2012); Coletivo/Individual Kamara Kó, Galeria de Artes do CCBEU (Belém, 2012); Sobre ilhas e pontes, Galeria Cândido Portinari (RJ, 2010); FOTORIO 2009, Espaço Oi Futuro (RJ, 2009); 12º Salão da Bahia (2005) e Faxinal das artes, Museu de Arte Contemporânea – MAC (PR, 2002).

É Editora da revista de arte e cultura contemporânea Não-Lugar (www.naolugar.com.br).

 Tuas Cartas, da série Rumo ao Farol

Um retrato da artista quando surfista

Dobraduras

Dobra Líquida

Era essa a paisagem, 2007/2009 – Políptico

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Pinterest