Bate Papo com Danielle Fonseca: LITERATURA NÃO É DOCUMENTO. – HISTÓRIA É! – E DIBUÍSMO?

16427420_1141394615959096_3308213970614595204_n

Bate papo de encerramento da exposição Posseidon é cabra, abelha e o movimento dos barcos com Danielle Fonseca, Barbara Palha e João de Jesus Paes Loureiro

No dia 04 de fevereiro haverá na Casa das Onze Janelas uma conversa sobre Literatura, poesia, mitologia, história e o conceito de Dibubuímo, este último criado e pesquisado pelo poeta e escritor João de Jesus Paes Loureiro. Este bate papo encerará o ciclo de exibições do filme “Posseidon é Cabra, abelha e o movimento dos barcos” da artista visual Danielle Fonseca, que teve este projeto contemplado no Prêmio de Produção e Difusão Artística 2016 da Fundação Cultural do Pará.

Danielle convidou a historiadora Bárbara Palha, que também escreveu um texto para exposição, por acreditar positivo a mistura de ideias e debates em torno dos assuntos que discute no filme. “Quando a artista visual Danielle Fonseca me convidou para escrever um texto sobre seu projeto de pesquisa em artes intitulado “Os Flutuantes: da narrativa às esculturas para a paisagem”, contemplado com uma bolsa de pesquisa da Fundação Cultural do Pará, por meio do Prêmio Produção e Difusão Artística 2016, fiquei duplamente feliz: pela oportunidade de escrever pública e oficialmente sobre seu trabalho, já que há anos faço críticas de bastidores a respeito, e pelo desafio da escrita em si” diz Bárbara, que é Mestre em História Social da Amazônia pelo Programa de Pós-Graduação em História Social, da Universidade Federal do Pará.
Já a relação com o poeta e escritor João de Jesus Paes Loureiro se deu através do ensaio “Amazônia: identidade/identificações”, quando a artista conhece o conceito de dibubuísmo, criado por Paes Loureiro e definido como o “ato de seguir boiando no rio, ir ‘de bubuia’, levado pela correnteza. Tema no qual sua pesquisa entra em contato. Paes Loureiro é além de poeta, professor de Estética e Arte, doutorou-se em Sociologia da Cultura na Sorbonne, em Paris, com a tese Cultura amazônica: uma poética do imaginário. A mediação do bate papo será de Heldilene Reale e a exibição do filme encerra no domingo dia 05 de fevereiro.

SERVIÇO
Bate papo com Danielle Fonseca, Bárbara Palha e João de Jesus Paes Loureiro
Data: 04 de fevereiro
Hora: 10h
Local: Casa das Onze Janelas

 

Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *