Acontece na Kamara Kó Galeria, no dia 03 de Junho de 10h às 18h, a abertura da exposição “Eu estava lá” do artista e pesquisador pernambucano, Paulo Meira.

A mostra é composta de diversas obras em linguagens e suportes variados, onde são constituídos lugares e situações ficcionais permeados por referências a estórias de “extra terrestres”. Estes extratos/camadas ficcionais, são construídos a partir de conteúdos reais, como as estórias de extra terrestres ocorridas e noticiadas desde o final da década de 70 na ilha de Colares, ou na região de seu entorno.

No processo de criação de Paulo, a imagem nem sempre está à frente, trazendo questões relacionadas à ciência e filosofia. Espaços vazios, espaços cheios de silêncio… de vozes, sons; objetos voadores não identificados. Personagens meio gente, meio animal, misteriosos; os albinos de uma estória contada no Raso da Catarina, sertão da Bahia, o Canto com Cacos, um vídeo para Hilda Hilst e as transmissões radiofônicas sobre a Operação Prato na Ilha. Com instalações de vídeo, fotografias, objetos e esculturas, o trabalho em exibição não está ligado a um suporte único, utilizando-se de múltiplas linguagens. Um misterioso silêncio permeia a exposição, pensada para ouvidos e peles sensíveis e imaginações flutuantes.

 

 

Paulo Meira

Nasceu em Arcoverde – PE em 1966. É artista, pesquisador e professor de artes. Formado em Design Gráfico pela UFPE. Em 1993 realizou sua primeira exposição individual no Museu do Estado de Pernambuco. Em 1995 participou de residência artística no Museu Het Domein na cidade de Sittard, Holanda. No mesmo ano realizou exposição individual na Galeria Vicente do Rego Monteiro do instituto Mauro Motta, Fundaj. Em 1997 fundou, junto com Oriana Duarte, Marcelo Coutinho e Ismael Portela o Grupo Camelo. Neste ano realizou individual no Instituto de Arte Contemporânea. De 1999 a 2001 participou do 1º Rumos Visuais Itaú em diversas mostras pelo Brasil. Em 2002 participou da residência Faxinal das Artes – PR. Recebeu prêmio aquisição no VII e X Salão MAM – Bahia de Arte Contemporânea – BA. Em 2004 realizou exposição individual no Observatório Cultural Torre Malakof – PE e em 2005 no Paço das Artes em São Paulo (projeto Hermes e Três Sambas). Neste mesmo ano participou do Panorama da Arte Atual Brasileira. Em 2006 foi premiado com Bolsa estimulo no 46º Salão de Arte contemporânea de Pernambuco. Em 2007 realizou exposição individual na galeria Marília Razuk, pela qual recebeu indicação ao Prêmio Bravo de melhor exposição do ano. Neste mesmo ano recebeu o Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia (7°edição). Em 2009 participou de residência no MIS (Museu da Imagem e do Som de  São Paulo), onde desenvolveu obras em vídeo, vídeo instalação e vídeo game. Em 2010 recebeu o Prêmio para Realização de obras cinematográficas de curta metragem do MINC (Ministério da Cultura do Brasil). Em 2013 participou da residência artística Poema aos Homens do nosso Tempo (Instituto Hilda Hilst/Ateliê Aberto Arte Contemporânea). Em 2014 participou como artista convidado da 3ª Bienal da Bahia, no mesmo ano Recebeu o Prêmio Marcantônio Vilaça-Funarte. Em 2015 foi premiado com a Bolsa Funarte de Estimulo a Produção em Artes Plásticas, através da mesma realizou a Mostra Mensagens Sonoras no MAMAM- Museu de Arte Moderna Aloízio Magalhães, Recife-PE. Em 2016 participou do programa de residência CasaB, Museu Bispo do Rosário, Rio de Janeiro-RJ.

 

Exposição “Eu estava lá”

Artista: Paulo Meira

Abertura: 03 de Junho das 10h às 18

Local: Kamara Kó Galeria – Travessa Frutuoso Guimarães, 611. Campina. Belém – PA

Visitação: 05 de Junho à 27 de Julho de 2018

Terça à Sexta das 15h às 19h

Sábados: 10h às 13h


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *