Guy Veloso, 1969. Belém/PA.

Guy Benchimol de Veloso, 1969, nasceu e trabalha em Belém/PA. Fotógrafo desde 1989 com diversas publicações e mostras nacionais e internacionais. Participou da 29a Bienal Internacional de São Paulo, 2010; da 23ª Bienal Europalia Arts Festival, Bruxelas/Bélgica, 2011; e 4th Biennial of the Americas, Museo de las Americas, Denver/EUA, 2017.

Compõe os acervos: Essex Collection of Art from Latin America (ESCALA) – Colchester/Inglaterra; Coleção Nacional de Fotografia, Centro Português de Fotografia – Porto/Portugal; Museo de las Americas – Denver/EUA; Abarca Family Collection – Denver/EUA; Biblioteca Nacional – Rio de Janeiro/RJ; Museu da Fotografia de Curitiba – Curitiba/PR; MABE – Museu de Arte de Belém – Belém/PA; Coleção Joaquim Paiva/Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro/RJ; MAR – Museu de Arte do Rio – Rio de Janeiro/RJ; MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo – São Paulo/SP e Coleção Pirelli/MASP – São Paulo/SP.

Realizou exposições individuais, entre outros: “Penitents: world ends ritual of Faith”, Museo de las Americas – Denver/EUA, 2017; “Êxtase”, Galeria Fidanza, Museu de Arte Sacra – Belém/PA, 2012; “Alquimia”, Espaço Cultural Ateliê da Imagem – Rio de Janeiro/RJ, 2010; Galeria 535, Favela da Maré – Rio de Janeiro/RJ, 2010; “Entre a Fé e a Febre”, Festival de Fotografia de Blumenau – Blumenau/SC, 2014; “Shanti”, Congreso Comunidad 2000, III Encuentro de Imagen Comunitaria – Havana/Cuba, 2000; 5º Colóquio Ibero-Americano de Fotografia de Havana – Havana/Cuba, 1998, Galeria Theodoro Braga – Belém/PA, 1998 e 2ª Bienal Internacional de Fotografia Cidade de Curitiba – Curitiba/PR, 1998.

Também participou inúmeras mostras coletivas como: “Vadios e beatos”, Galeria da Gávea – Rio de Janeiro/RJ, 2018; “Feito Poeira ao Vento”, MAR – Museu de Arte do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro/RJ, 2017; “Entre Danse Et Transe”, Musée Saint-John Perse – Pointe-à-Pitre, Guadalupe/França, 2017; “O que vem com a aurora”, Casa Triângulo – São Paulo/SP, 2016. “Orixás”, Casa França-Brasil – Rio de janeiro/RJ, 2016; “Entre Dois Mundos: Pierre Fatumbi Verger e Guy Veloso”, Casa das 11 Janelas – Belém/PA, 2014; “Pororoca”, MAR – Museu de Arte do Rio – Rio de Janeiro/RJ, 2014; “Um Olhar Sobre o Brasil: A Fotografia na Construção da Imagem da Nação”, Instituto Tomie Ohtake – São Paulo/SP, 2012 e CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil – Rio de Janeiro-RJ, 2012; “GERAÇÃO 00 – A Nova Fotografia Brasileira”, SESC Belenzinho – São Paulo/SP, 2011; “Documental Imaginário”, OI Futuro – Rio de Janeiro/RJ, 2011; “Imágenes de este Lado del Mundo”, Red Cultural del Mercosur – Argentina, Chile, Uruguai, Paraguai, Venezuela, Brasil e Bolívia, 2007/2009; “Miradas del Mundo” – Pamplona/Espanha, 2008.

Galeria

Guy Veloso - Sem título - GV001
Sem título, 2004 - Cód.: GV001
Guy Veloso - Sem título - GV002
Sem título, 2010 - Cód.: GV002
Guy Veloso - Vale do Amanhecer - GV003
“Vale do Amanhecer”, 2004 - Cód.: GV003
Guy Veloso - Sem título - GV004
Sem título, 2002 - Cód.: GV004
Guy Veloso - "Vale do Amanhecer" - GV005
"Vale do Amanhecer", 2003 - Cód.: GV005

O fotógrafo paraense Guy Veloso tem uma qualidade rara: desde muito cedo conseguiu definir o seu grande tema de interesse na fotografia e nele se mantém avidamente até hoje. “E assim será para sempre”, como ele próprio afirma. A pesquisa metódica de um tema tão complexo como as manifestações  religiosas brasileiras transformou, nos últimos 30 anos, a ele próprio e sua fotografia.  Se no começo detectamos um documentarista clássico girando em torno de seu objeto, com o passar dos anos, do conhecimento e da intimidade acumulados, a fotografia de Guy deixou de representar os rituais para apresentá-los. Essa mudança, que pode parecer sutil, é na verdade a passagem do fotógrafo documentarista para artista visual. A fotografia deixa de ser apenas um suporte onde se grava impressões, para  se tornar  extensão da sua imersão profunda nesse universo. Deixa de ser relato de mão única para ser a expressão legítima e dialógica de um encontro com o outro, com o inominável, com o divino.

Eder Chiodetto
Curador  e Organizador do livro
“Guy Veloso, Coleção Ipsis de Fotografia Brasileira, Vol 06,”

Informações sobre a obra

Entre em contato através do formulário abaixo para mais informações sobre uma obra.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Código da obra(obrigatório)

Sua mensagem